Sidebar

BT Login

Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *
aGRhb2lza3NoMXU3MmE4anVlaG9qOW51cDQxNTQyNzk1Nzcz Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
Reload Captcha

BM Slide Login

0 Eventos

Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing

Deep Soil Mixing enviada por Daniel Höppner sob licença Creative Commons BY-SA

Ferramentas
Fonte
  • Menor Pequena Média Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Em vídeo enviado por e-mail para a redação da Revista Manutenção, Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing (DSM), que é um método utilizado para melhorar e garantir estabilidade na manutenção de solos moles, através da injeção de cimento produzido com o próprio solo.

Os objetivos principais da aplicação da técnica de DSM são, de uma maneira geral, o melhoramento das características intrínsecas do solo, relacionadas com a permeabilidade, resistência e deformabilidade. Note-se que a implementação da técnica de DSM visa a possibilidade da ocupação dos solos, sem a ocorrência de colapso. Na generalidade, os efeitos possíveis de serem observados pela aplicação de DSM são: o aumento da capacidade resistente, a redução da permeabilidade e da deformabilidade, (Larsson, 2005) (Massarsch, 2005a) (Bruce, 2000).

Comum na construção civil o DSM é um método conhecido pelos seguintes benefícios:

  • Econômico
  • Livre de vibrações
  • Aplicação flexível
  • Reduz o tempo de construção
  • Sustentável

A técnica de DSM recorre à mistura do solo in situ com agentes estabilizadores, um ou dois ligantes e, adicionalmente, aditivos, tais como escória, gesso, cinzas volantes, entre outros. O objetivo principal é o melhoramento de solos que à princípio não permitem a utilização dos terrenos para fins construtivos dadas as suas características geotécnicas.

Referências Bibliográficas:

Reforço de Solos Moles de Fundação de Aterro em Deep Soil Mixing. Modelação de Caso de Estudo, Sanches, Sara Inês Diegues Pimentel, Mestrado Integrado em Engenharia Civil - 2011/2012 - Departamento de Engenharia Civil, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Porto, Portugal, 2012.

Texto: Primeira edição publicada na Revista Manutenção sob licença Creative Commons  Licença Creative Commons
Imagens: As imagens possuem licenças específicas, consulte as respectivas legendas
Deep Soil Mixing disponibilizada por Daniel Höppner sob licença Creative Commons BY-SA
DETALHES SOBRE O AUTOR
fauzi-mendonca Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
Fauzi Mendonça
Nome: Fauzi Mendonça
Website: http://www.revistamanutencao.com.br
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Analista de PCM


   Redes sociais: 
linkedin Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
 
facebook Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
 
twitter Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
 
google Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
 
youtube Em vídeo Daniel Höppner demonstra como funciona o Deep Soil Mixing - Revista Manutenção
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.




APRESENTAÇÃO:

Fundador, Diretor Editorial e Colunista da Revista Manutenção, escreve regularmente sobre diversos assuntos relacionados ao cotidiano da área de manutenção.

Desenvolvedor Web nas horas vagas, é o responsável pelo design, layout, diagramação, pela elaboração da identidade visual e da logomarca da Revista Manutenção.

FORMAÇÃO ACADÊMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

Profissional graduado em Engenharia Eletrônica com ênfase em Automação e Controle, pela FAT (Faculdade Anhanguera de Tecnologia) de São Bernardo, atua há mais de dez anos com Planejamento e Controle de Manutenção (PCM), em empresas de médio e grande porte, nacionais e multinacionais, onde edificou carreira profissional como Programador, Planejador e Analista de Manutenção.


COMENTE, DEBATA, DISCUTA OU DEIXE A SUA OPINIÃO RESPEITOSAMENTE
Os comentários não representam a linha editorial, tampouco a opinião dos articulistas e editores da Revista Manutenção, e estão sujeitos a moderação, pois são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Caso encontre algo ofensivo que viole a legislação vigente no Brasil ou os termos de uso, DENUNCIE.

Avalie esta publicação: 1 1 1 1 1 Nota 0% (0 Votos)

Redes sociais

Anúncios

Ainda não é registrado? Registre-se agora!

ÁREA DO ASSINANTE