Sidebar

BT Login

Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *
anBpMDExbDc0cGNlaWJyaXV2Z2ZrN3RmOTExNTcxNjkwMjU5 VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
Reload Captcha

BM Slide Login

VII Desafio universitário de Nautidesign

Fotos Barcos Nautidesign disponibilizada por Bruno Silva sob licença grátis com atribuição

Ferramentas
Fonte
  • Menor Pequena Média Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times



TAGOUT - BLOQUEIO E ETIQUETAGEM
MAXINST - EAM
IPOG - MBA em Gestão da Manutenção
GMG Service
ENGETAG
Parceiro
TAGOUT - BLOQUEIO E ETIQUETAGEM
MAXINST - EAM
IPOG - MBA em Gestão da Manutenção
GMG Service
ENGETAG
Parceiro

(BRUNO SILVA) Ocorreu entre os dias 28 e 31 de agosto, o 7° Desafio Universitário de Nautidesign (Duna), na Expoville, em Joinville-SC. O evento estimula universitários a desenvolverem e construírem um modelo funcional, em escala reduzida, de um rebocador de apoio portuário.Foram reunidos neste ano estudantes de oito estados brasileiros e uma equipe do Peru, ao todo, foram 28 equipes competindo em uma série de desafios, a fim de avaliar a qualidade de seu projeto e construção.

Alunos barco

 

O objetivo principal é fomentar a geração de inovações na área de Engenharia Naval e promover a interação entre os alunos. As embarcações foram construídas em materiais diversos, como alumínio naval, fibra, resina, aço e materiais poliméricos. A dose de criatividade aplicada foi grande, em alguns projetos, por exemplo, houve a utilização de impressora 3D para confeccionar casco, componentes de sistema e superestrutura (casaria).

No campo da inovação, os projetos também se destacaram, em algumas embarcações, foram adotados painéis solares para prover a alimentação do sistema de arrefecimento. 

A equipe Poli Náutico, da Poli USP, trouxe uma embarcação com propulsão azimutal em vez de linha de eixo com leme. A embarcação do time foi baseada no rebocador “Eddy TUG”, que possui dois propulsores azimutais em seu plano de simetria, um na popa e um na proa, proporcionando uma excelente manobrabilidade. A equipe também modificou um controle remoto de aeromodelos, substituindo as manetes por potenciômetros infinitos, a fim de governar o azimutal com giro o de 360°.

As embarcações também chamaram a atenção no quesito aparência, com destaque para o Holandês Voador 1, desenvolvido por alunos de engenharia naval da UFSC. O barco foi levado até o Hospital Infantil Dr. Jeser Amarante Faria, em Joinville-SC, para ser colorido e customizado pelas crianças e adolescentes atendidos pela instituição, resultando numa embarcação bem colorida e simpática.

arquivo barcos

 TESTE DE BOLLARD PULL

 Em um rebocador de apoio portuário, um dos testes mais importantes para   que ele entre em operação é o Bollard Bull.

 Neste teste é medido e emitido um certificado de tração estática, obrigatório   por norma em todo rebocador com potência propulsora instalada superior a   300 HP.

 Na prova de Bollard Pull do DUNA, as embarcações tiveram uma célula de   carga eletrônica conectada na proa e fixada na margem através de um cabo,   gerando assim os dados em formato digital. Os modelos precisaram manter   a aceleração máxima constante por 12 segundos.

 PROVA DE FORÇA

 Outra etapa da competição foi a “prova de força”, mas afinal, o que é isso?

 A prova consiste em empurrar uma barcaça, com 220 kg, por um circuito   preestabelecido. Ela visa apontar a embarcação com a maior força e   capacidade de manobra com carga, quem realizar a prova em menor tempo,   ganha! O Desafio Universitário de Nautidesign também contou com provas   de corrida, manobrabilidade e cabo de guerras. No cabo de guerra, as   embarcações serão presas pela popa através de um cabo de aço presos a   um mosquetão.

O evento foi patrocinado pela Praticagem de São Francisco do Sul – SC, que trabalha realizando manobras de atracação, desatracação e fundeio dos navios que atuam nos portos do complexo portuário da baía da babitonga, recebendo auxílio de rebocadores azimutais com Bollard Pull entre 45 e 73 Ton.

barco

Confira abaixo a lista geral de participantes:

• UEA (Capitão Jack A, Capitão Jack B, Jaraqui 1, Jaraqui 2, Nauticam Phi, Navi)
• UFSC (Proteus, Holandês Voador 1, Holandês Voador 2, Hydra, Roboat)
• UFPA (Maresia, Tucunaré A, Tucunaré B, Cabanos)
• UFRJ (Minerva Náutica A, Minerva Náutica B)
• UFPE (Lampião A, Lampião B)
• UNIP (Team Naylamp, Uros)
• Estácio (Nauti Estácio)
• Poli USP (Poli Náutico)
• FURG (Pérola Negra)
• UFRGS (Nautilus)
• IFBA (Caramuru )
• UFS (Tortuga)
• IFF (Quissaboat) – Categoria Open/não universitário

No Brasil, assim como em todos os países que possuem comércio internacional por via aquaviária, a Praticagem é a atividade que proporciona eficiência e garante a segurança das operações dos navios que trafegam em suas águas territoriais, seja ao longo da costa ou em águas interiores, tendo o Estado como seu único cliente e os navios como usuários deste serviço. É uma operação disponível em todas as horas do dia, e em todos os dias do ano.

 

Pense grande, e toda máquina a vante!

Texto: Primeira edição publicada na Revista Manutenção sob licença Creative Commons  Licença Creative Commons
Imagens: As imagens possuem licenças específicas, consulte as respectivas legendas
Fotos Barcos Nautidesign disponibilizada por Bruno Silva sob licença grátis com atribuição  

 

COMENTE, DEBATA, DISCUTA OU DEIXE A SUA OPINIÃO RESPEITOSAMENTE
Os comentários não representam a linha editorial, tampouco a opinião dos articulistas e editores da Revista Manutenção, e estão sujeitos a moderação, pois são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Caso encontre algo ofensivo que viole a legislação vigente no Brasil ou os termos de uso, DENUNCIE.

DETALHES SOBRE O AUTOR
bruno-silva VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
Bruno Silva
Nome: Bruno Silva
Website: http://www.revistamanutencao.com.br/
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Chefe de Máquinas


   Redes sociais: 
linkedin VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
 
facebook VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
 
twitter VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
 
google VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
 
youtube VII Desafio universitário de Nautidesign  - Revista Manutenção
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.




APRESENTAÇÃO:

Bruno Silva é carioca, nascido em 10 de abril de 1984. Chefe de Máquinas em embarcações mercantes e especialista em soluções digitais e sistemas informatizados de manutenção.

FORMAÇÃO ACADÊMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

Bruno Silva atua nas áreas de Engenharia e Tecnologia há 20 anos, é Chefe de Máquinas em embarcações de apoio à plataformas (Offshore) e apoio portuário, e atualmente é “Chief Engineer” no grupo Wilson, Sons, empresa do segmento marítimo com mais de 180 anos. Bruno é formado em máquinas pela Marinha Mercante, além de ter formações técnicas em Mecânica e Eletrônica. Conselheiro no Instituto Federal Catarinense e Colunista na Revista Manutenção, Bruno Silva ainda conta com certificações oficiais Scrum, Microsoft, ITIL, Bing Ads, Google Ads e Google Analytics. Bruno foi premiado duas vezes no "Mar de Ideias", promovido pelo grupo Wilson, Sons, sendo contemplado pelas ideias inovadoras de baixo custo de implementação e alta eficiência e ganhos.


Avalie esta publicação: 1 1 1 1 1 Nota 0% (0 Votos)
Compartilhar

Redes Sociais

 

 
 

Anúncios

Livros recomendados

Ainda não é registrado? Registre-se agora!

ÁREA DO ASSINANTE