Sidebar

BT Login

Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *
cmdlbnN2b2RzczlucTFxZmd2dWhmajNycDQxNTQyNTUyOTE5 Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
Reload Captcha

BM Slide Login

0 Eventos

Manutenção: Não meta a mão na minha meta

Metas disponibilizada por Roberto Jorge sob licença grátis com atribuição

Ferramentas
Fonte
  • Menor Pequena Média Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

Final de ano chegando e algumas coisas passam pela nossa cabeça. É a cesta de Natal, a festa de confraternização, os presentes que temos que comprar e a reflexão sobre o ano que passou.

E a manutenção? Apesar de alguns pensarem que a manutenção é um mal necessário, pois supostamente não dá lucro para a empresa, ela também tem seus indicadores e metas a cumprir, que fazem parte do objetivo estratégico das empresas.

Os KPIs (Key Performance Indicator) são muito utilizados para se obter uma visão do que está acontecendo na manutenção e consequentemente para a tomada de ações, elesnormalmente são usados de forma gerencial ou de equipes.

Dentre os muitos indicadores existentes podemos citar os principais como backlog, MTBF (Mean Time Between Failures ou Tempo Médio Entre Falhas), MTTR (Mean Time To Repair ou Tempo Médio de Reparo), fator de disponibilidade, cumprimento da programação, horas de preventiva, preditiva, corretiva e custo de manutenção. Os KPIs são escolhidos conforme a estratégia definida dentro da manutenção.

Cada vez mais, as empresas estão atrelando metas individuais para pagamento de bônus ou PLR. E como fica o executante da base de fábrica? Como ele pode contribuir dentro deste processo?

A cultura da empresa pode influir muito nesta decisão, gera algumas dúvidas ou discussões, sobre como escolher as metas de forma justa e objetiva, que não esteja dependente de outras variáveis.

Dentre as metas que acredito serem relevantes estão, apontamento de horas, informações sobre o reparo (incluindo materiais utilizados) e horas de treinamento (DDI/DDS/Reuniões de segurança). Alguns usam a hora extra como indicador, mas esta questão às vezes não está sob controle do executante, cabendo ao líder ser o intermediador da necessidade ou não da HE, bem como o absentismo, desde que não seja comprovada doença médica. Em caso de doença reincidente, cabe uma análise mais detalhada.

O MTTR só é válido na comparação dos mesmos defeitos, e nas mesmas circunstâncias, o que na manutenção não é algo comum, porque já seria um problema constante e não deveria acontecer, além das competências do profissional e a vivência com o equipamento também serem fatores relevantes no reparo.

Recentemente, encontrei uma matéria sobre colocar os indicadores em um quadro, como forma de constranger quem não atingiu suas metas. Não acredito que esta é a melhor forma de motivar o executante, mas sim manter feedback constante, identificando as necessidades e tomando ações necessárias para correção. O líder, mais uma vez, é fator importante neste ciclo.

Podemos encontrar alguma resistência dos executantes para o cumprimento das metas, cabendo ao líder orientar e explicar a importância do executante dentro do macro processo.

Todas as informações geradas pelos executantes serão usadas pelo PCM (Planejamento e Controle de Manutenção) e área da Confiabilidade, para tomada de decisões e melhoria continua dentro do processo. Os executantes estão em constante contato com as máquinas e os operadores, e podem contribuir muito com os seus conhecimentos para a empresa e reverter em benefício próprio no seu trabalho, reduzindo quebras e condições de risco.

Metas são necessárias, mas devem ser atingíveis e realistas, conforme a atividade do executante. Com o tempo podem ser implementadas novas metas, colaborando com o crescimento do profissional e enriquecendo a qualidade das informações dentro da manutenção.

 

Texto: Primeira edição publicada na Revista Manutenção sob licença Creative Commons  Licença Creative Commons
Imagens: As imagens possuem licenças específicas, consulte as respectivas legendas
Metas disponibilizada por Roberto Jorge sob licença grátis com atribuição
DETALHES SOBRE O AUTOR
roberto-jorge-cordeiro Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
Roberto Cordeiro
Nome: Roberto Cordeiro
Website: https://goo.gl/AF464B
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Programador de Manutenção


   Redes sociais: 
linkedin Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
 
facebook Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
 
twitter Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
 
google Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
 
youtube Manutenção: Não meta a mão na minha meta - Revista Manutenção
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.




APRESENTAÇÃO:

Colunista da Revista Manutenção, escreveu vários artigos sobre manutenção, elétrica, indústria, qualidade, meio ambiente e mercado de trabalho. Nas horas vagas busca aumentar seu conhecimento e cultura de modo geral.

FORMAÇÃO ACADÊMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

Graduado em Engenharia Elétrica com ênfase em Sistemas de Potência, pela UNISANTA (Universidade Santa Cecília) de Santos, atuou como executante e há mais de dez anos trabalha com Planejamento e Controle de Manutenção (PCM), em indústrias do pólo de Cubatão, nacionais e multinacionais, onde solidificou carreira como Programador e Planejador de Manutenção.


COMENTE, DEBATA, DISCUTA OU DEIXE A SUA OPINIÃO RESPEITOSAMENTE
Os comentários não representam a linha editorial, tampouco a opinião dos articulistas e editores da Revista Manutenção, e estão sujeitos a moderação, pois são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Caso encontre algo ofensivo que viole a legislação vigente no Brasil ou os termos de uso, DENUNCIE.

Avalie esta publicação: 1 1 1 1 1 Nota 0% (0 Votos)

Redes sociais

Anúncios

Ainda não é registrado? Registre-se agora!

ÁREA DO ASSINANTE