Sidebar

BT Login

Entrar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *
YTNqb3ZicTB0a3A1b21zMnM3YWhrdWQydjAxNTQyNzk1NTE4 Tecnologia recém-adquirida pelo Exército vai auxiliar na manutenção de armamentos - Revista Manutenção
Reload Captcha

BM Slide Login

0 Eventos

Tecnologia recém-adquirida pelo Exército vai auxiliar na manutenção de armamentos

Boroscópio ATI Zistos disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011

Ferramentas
Fonte
  • Menor Pequena Média Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro
Parceiro

(EB) Militares especializados na manutenção de canhões, morteiros e obuseiros receberam um novo aliado para ampliar a vida útil, dar mais precisão aos tiros e prover mais segurança aos operadores desses armamentos pesados. Com os novos boroscópios “Zistos”, adquiridos pelo Exército Brasileiro, é possível visualizar e registrar o interior dos tubos com câmera de alta definição.

O equipamento foi apresentado em estágio promovido pela Diretoria de Material (DMAT) no Parque Regional de Manutenção/5 (Pq R Mnt/5). Os tiros desse tipo de armamento causam, naturalmente, desgaste nos tubos. Porém, com a crescente modernização desse material e com o uso de munições mais potentes e com maior alcance, eles são submetidos a pressões cada vez maiores. O vídeo boroscópio permite detalhar as fissuras no interior dos tubos.

video boroscopio zistosBoroscópio ATI Zistos disponibilizada pelo fabricante no catálogo de divulgação do produto

  Com esse equipamento, conseguimos atestar a segurança na utilização do armamento, aumentar a vida útil do tubo, a precisão do tiro e a confiabilidade do material que está sendo utilizado. Podemos inclusive determinar o momento exato em que o tubo deve sair de atividade.

Tenente-Coronel Jason Ferrari Risso, da DMAT.

estagio boroscopio exercitoEstágio disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011

O Exército também já utiliza O Boroscópio Kappa, de origem alemã, com um kit de utilização específico para o carro de combate Leopard 1 A5 BR, que conta com um canhão de 105 milímetros. O novo boroscópio Zistos, fabricado nos Estados Unidos, traz o diferencial de ser mais leve e portátil, permitindo que as equipes técnicas tenham mais mobilidade para avaliar os tubos nas Organizações Militares e até mesmo em campo.

video boroscopio kappaBoroscópio RIB 2000 NG Kappa disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011

Joshua Smrt, técnico do Governo dos Estados Unidos, compartilhou experiências com a manutenção de tubos com os participantes do estágio e detalhou o uso do boroscópio Zistos. Ele ressaltou a importância desse tipo de inspeção, até mesmo financeiramente. “Sempre que você conseguir investir dinheiro num equipamento que permite ao soldado diagnosticar situações antes que se tornem problemas, significa que você economizou dinheiro no longo prazo. O boroscópio não permite apenas detectar defeitos no tubo do canhão, permite ver itens que podem se tornar defeitos no canhão no futuro”, afirmou.

Para o Sargento Pedro Popovitz, que participou das instruções, uma das principais vantagens do equipamento é conseguir registrar as imagens. Anteriormente, era possível visualizar o interior dos tubos por meio de um conjunto de espelhos. “Isso nos permite fazer a avaliação com maior precisão e confiabilidade”, reforçou.

Atualmente, o Exército Brasileiro possui boroscópios para emprego como equipamento de apoio ao terceiro escalão de manutenção, existentes no 4º Batalhão Logístico, 5º Batalhão Logístico e Parque Regional de Manutenção/3. Agora, adquiriu boroscópios para emprego no apoio ao segundo escalão de manutenção para a Academia Militar das Agulhas Negras, Escola de Sargentos das Armas, Escola de Sargentos de Logística, os Batalhões Logísticos das Brigadas Blindadas e os Batalhões Logísticos que apoiam organizações militares dotadas com morteiros 120 milímetros.

Texto: Primeira edição publicada na Revista Manutenção sob lei de acesso à informação  Lei de acesso à informação
Imagens: As imagens possuem licenças específicas, consulte as respectivas legendas
Teste com Boroscópio ATI Zistos disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011
Boroscópio ATI Zistos disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011
Estágio disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011
Boroscópio RIB 2000 NG Kappa disponibilizada pelo Exército Brasileiro através da Lei nº 12.527/2011
 
DETALHES SOBRE O AUTOR
redacao Tecnologia recém-adquirida pelo Exército vai auxiliar na manutenção de armamentos - Revista Manutenção
Redação
Nome: Redação
Website: http://www.revistamanutencao.com.br
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Editores, redatores e revisores


   Redes sociais: 
Linkedin
 
Facebook
 
Google+
 
Youtube
 
Twitter
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.




APRESENTAÇÃO:

A Redação da Revista Manutenção é composta por profissionais que atuam com manutenção no setor secundário (indústria) e terciário (comércio e serviços) da economia, dispostos à difundir informações, artigos, opiniões, debates e eventos, para estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, assim como na gestão de ativos, recursos e serviços.

MISSÃO, VISÃO E VALORES:

Explorar o potencial da internet para tornar-se referência como acervo científico e tecnológico, através da publicação de conhecimento, sob licença de uso que o permita ser difundido entre estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, cujos interesses sejam convergentes e alinhados com a missão citada acima e com os valores pormenorizados no seguinte documento: Institucional.html


COMENTE, DEBATA, DISCUTA OU DEIXE A SUA OPINIÃO RESPEITOSAMENTE
Os comentários não representam a linha editorial, tampouco a opinião dos articulistas e editores da Revista Manutenção, e estão sujeitos a moderação, pois são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Caso encontre algo ofensivo que viole a legislação vigente no Brasil ou os termos de uso, DENUNCIE.

Avalie esta publicação: 1 1 1 1 1 Nota 0% (0 Votos)

Redes sociais

Anúncios

Ainda não é registrado? Registre-se agora!

ÁREA DO ASSINANTE