Confiança industrial atinge maior nível desde agosto de 2022

Confiança industrial atinge maior nível desde agosto de 2022

A confiança na indústria brasileira registrou um aumento em janeiro, marcando o maior nível desde agosto de 2022, de acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira (29) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apresentou um avanço de 1,8 ponto no mês, atingindo 97,4 pontos, alcançando assim a quarta alta consecutiva e o melhor resultado desde agosto de 2022, quando atingiu 100,0.

O Índice de Situação Atual (ISA), que avalia a percepção dos empresários sobre o momento presente na indústria, cresceu 2,8 pontos, alcançando 97,8 pontos, também no nível mais alto desde setembro de 2022 (100,3). O Índice de Expectativas (IE), que reflete as perspectivas para os próximos meses, registrou um aumento de 0,8 ponto, atingindo 97,0 pontos.

Stéfano Pacini, economista da FGV, atribui esse crescimento à "elevação da demanda e ao movimento de escoamento de estoques, que atingiram o nível neutro pela primeira vez desde 2022". Ele destaca também uma melhoria nas expectativas em relação ao ambiente de negócios e à produção prevista, observando que essa evolução parece estar associada a um cenário de facilitação de crédito, controle da inflação e melhora na demanda ao longo do ano.

Em relação às taxas de juros, a taxa Selic encerrou o ano passado em 11,75%, após quatro cortes consecutivos de 0,50 ponto percentual pelo Banco Central. A expectativa do mercado é de novos cortes nessa magnitude durante o encontro desta semana do Comitê de Política Monetária (Copom). Por outro lado, dados recentes do IBGE indicam que o IPCA-15 iniciou 2024 com desaceleração, apresentando-se mais fraco do que o esperado, após a inflação ter retornado abaixo do teto da meta em 2023.

Fonte: Reuters 

Image

Editores, redatores e revisores

Redes sociais

A Redação da Revista Manutenção é composta por profissionais que atuam com manutenção no setor secundário (indústria) e terciário (comércio e serviços) da economia, dispostos à difundir informações, artigos, opiniões, debates e eventos, para estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, assim como na gestão de ativos, recursos e serviços.

Explorar o potencial da internet para tornar-se referência como acervo científico e tecnológico, através da publicação de conhecimento, sob licença de uso que o permita ser difundido entre estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, cujos interesses sejam convergentes e alinhados com a missão citada acima e com os valores pormenorizados no seguinte documento: Institucional

Fauzi Mendonça

Editores, redatores e revisores

A Redação da Revista Manutenção é composta por profissionais que atuam com manutenção no setor secundário (indústria) e terciário (comércio e serviços) da economia, dispostos à difundir informações, artigos, opiniões, debates e eventos, para estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, assim como na gestão de ativos, recursos e serviços.

Explorar o potencial da internet para tornar-se referência como acervo científico e tecnológico, através da publicação de conhecimento, sob licença de uso que o permita ser difundido entre estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, cujos interesses sejam convergentes e alinhados com a missão citada acima e com os valores pormenorizados no seguinte documento: Institucional

Redes sociais