1 Eventos

Elétrica
Ferramentas
Fonte
  • Menor Pequena Média Grande Maior
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times



Tractian Gestão de Ativos
SIL - Lubrificação Industrial - Produtos de Alta Performance
MAXINST - EAM
ENGETAG Consultoria
Mechan Controls
Midia Kit



Tractian Gestão de Ativos
SIL - Lubrificação Industrial - Produtos de Alta Performance
MAXINST - EAM
ENGETAG Consultoria
Mechan Controls
Midia Kit

Um dos problemas mais comuns que os engenheiros encontram ao usar um sistema de gerenciamento de cabos é o tempo de inatividade. O tempo de inatividade refere-se a períodos em que um sistema está indisponível, fazendo com que o sistema falhe em fornecer ou executar sua função principal.

Para evitar tempo de inatividade desnecessário, seu sistema de gerenciamento de cabos deve ser especificado, projetado e instalado corretamente por especialistas experientes. As considerações básicas no início da montagem de um sistema de gerenciamento de cabos podem evitar problemas caros posteriormente, como perda de continuidade, danos ao isolamento, deformação mecânica ou problemas de EMI.

Hoje em dia, as esteiras porta cabos podem suportar cursos mais longos, velocidades mais rápidas e cargas mais pesadas, o que aumenta ainda mais o risco de falha do cabo durante a operação. Velhas regras básicas do setor, como preencher apenas até 80% da seção transversal de uma esteira, tornaram-se desatualizadas e ineficazes no combate a isso. Felizmente, os avanços na tecnologia de automação, como o uso crescente de plásticos inteligentes e a Internet industrial das coisas (IIOT), tornam mais fácil do que nunca detectar e prevenir falhas de operação antes que elas ocorram.

A empresa Alemã igus é especialista em sistemas de fornecimento de energia de cabos elétricos especiais, conectores e esteiras porta cabos e compilou uma lista dos 7 erros mais comuns de gerenciamento de cabos e o que você pode fazer para evitar cometer esses erros e evitar o tempo de inatividade em sua aplicação, que pode implicar em altos custos e perda de produtividade. Confira abaixo!

  1. Falta de separações internas

Separações internas são cruciais para manter cabos e mangueiras semelhantes compartimentados. Quando nenhuma separação é usada, os cabos podem se cruzar e ficar emaranhados.

A altura livre de um compartimento com vários cabos e mangueiras não deve ser superior a 1,5 vezes o diâmetro do maior cabo ou mangueira. Cabos com grandes diferenças de diâmetro devem ser dispostos em compartimentos separados. Cabos e mangueiras com revestimentos incompatíveis também devem ser separados. (Veja o nº 6 abaixo para saber mais sobre isso.)

O diâmetro máximo do cabo ou mangueira corresponde à altura interna da esteira porta cabo selecionada, com folga mínima adicional. Recomendamos deixar um espaço livre de 10% ao redor dos cabos elétricos e de 20% ao redor das mangueiras hidráulicas.

Quanto mais rápida e frequente uma esteira operar, mais importante será o posicionamento exato dos cabos e mangueiras internas. Para aplicações de alta velocidade acima de 1,64 pés por segundo, ou aplicações de alto ciclo com mais de 10.000 ciclos por ano, cabos ou mangueiras não devem ser colocados uns sobre os outros sem separação horizontal.

Cabos CF

  1. Distribuição desigual de peso

Os cabos e mangueiras precisam ser colocados dentro de uma esteira porta cabos para que possam se mover livremente sem exercer forças de tração ao longo do raio. O peso distribuído desigualmente pode resultar em uma esteira muito pesada em um lado, o que pode interromper o movimento e fazer com que a esteira se incline, potencialmente interferindo na área de trabalho.

  1. Transportador de cabo sobrecarregado

Embora possa ser difícil deixar um espaço vazio aparentemente disponível na esteira porta cabos, encher demais uma esteira pode obstruir o movimento livre. Os cabos que não têm espaço para se mover corretamente interferem no movimento.

Além disso, se os cabos ficarem presos uns nos outros, a abrasão do revestimento pode aumentar significativamente. Também há uma chance maior de interferência eletromagnética, ou EMI, quando os cabos de alimentação e de dados são posicionados próximos um do outro.

Como regra, recomendamos que você coloque todos os cabos de alimentação e de dados o mais longe possível para evitar EMI da melhor forma.

Cabos CF

  1. Falta de alívio de tensão adequado

Sem o alívio de tensão adequado, não há como controlar o comprimento do cabo dentro da esteira porta cabos.

Conforme a esteira se move para frente e para trás, o cabo puxa para dentro e se acumula, causando falha prematura do sistema. Os pontos de fora, como conectores ou pontos de terminação, também absorvem todas as forças mecânicas.

Normalmente, os cabos elétricos redondos devem ser presos com alívio de tensão em ambas as extremidades. Em casos excepcionais, os cabos podem ser fixados com alívio de tensão apenas na extremidade móvel. Recomenda-se uma folga de 10-30 vezes o diâmetro do cabo entre o final do raio de curvatura e a extremidade fixa.

Cabos CF

  1. Cabos instalados ao longo do eixo neutro

Os cabos com alívio de tensão adequado devem ser posicionados no eixo neutro de uma esteira porta cabos. Os cabos não devem ser puxados com força contra o raio interno ou empurrados contra o raio externo.

O alívio de tensão deve ser instalado corretamente e, em seguida, testado tanto na posição estendida quanto na posição inicial.

Cabos CF

  1. Diferentes tipos de revestimentos colocados lado a lado

Se a capa externa de cabos/mangueiras tiver coeficientes de atrito diferentes e se esfregarem uns contra os outros, o material mais duro e resiliente desgastará gradualmente a capa mais macia, levando à falha do cabo.

Embora os revestimentos PUR e TPE tenham características de desgaste semelhantes e colocar esses tipos de cabos juntos não é um problema, misturar revestimentos de PVC e PUR não é recomendado. Se os materiais da capa precisarem ser misturados na mesma esteira, certifique-se de que os materiais da capa sejam classificados para uso em testeiras porta cabos. Materiais de revestimento de borracha ou termofixo tendem a ter superfícies mais aderentes e se prenderão dentro das esteiras e, portanto, não são recomendados como materiais de revestimento externo ao usar um sistema de esteira porta cabos.

  1. Comprimento incorreto da esteira porta cabos

Se o comprimento da esteira for mal calculado, toda a amplitude de movimento pode ser comprometida. Cabos puxados ou esticados podem resultar na quebra do condutor.

Para calcular corretamente o comprimento de um sistema de esteira porta cabos, use as seguintes equações:

LK = S / 2 + K ou LK = S / 2 + ΔM + K

Se a extremidade fixa estiver localizada no centro do percurso, o comprimento, "LK", é calculado usando metade do comprimento do percurso e adicionando o valor "K" para o raio de curvatura. Colocar a extremidade fixa no centro do curso é a solução mais econômica, pois requer o menor comprimento de cabo/mangueira e esteira possível. Quando a extremidade fixa não está localizada no centro, o valor de montagem do deslocamento (ΔM) deve ser adicionado.

Cabos CF

Você pode saber mais informações sobre cabos elétricos especiais, sistemas de esteiras porta cabos, ou até sistemas de fornecimento de energia completos, em nosso site: www.igus.com.br. Temos um time de especialistas técnicos disponíveis para ajudar a configurar e projetar seu sistema de esteira porta cabos com uma consultoria gratuita.

Entre em contato conosco! Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. 

COMENTE, DEBATA, DISCUTA OU DEIXE A SUA OPINIÃO RESPEITOSAMENTE
Os comentários não representam a linha editorial, tampouco a opinião dos articulistas e editores da Revista Manutenção, e estão sujeitos a moderação, pois são de responsabilidade exclusiva de seus autores.

Caso encontre algo ofensivo que viole a legislação vigente no Brasil ou os termos de uso, DENUNCIE.

DETALHES SOBRE O AUTOR
rebeca-tarrago 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
Rebeca Tarragô
Nome: Rebeca Tarragô
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Gerente de Marketing


   Redes sociais: 
linkedin 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
 
facebook 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
 
twitter 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
 
google 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
 
youtube 7 erros de gerenciamento de cabos especiais que devemos evitar - Revista Manutenção
 
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.




APRESENTAÇÃO:

Gerente de Marketing na igus do Brasil, escreve regularmente sobre as soluções da empresa e está sempre empenhada em disseminar conhecimentos sobre tecnologias e inovações. Voluntária nas horas vagas, adora se envolver em causas sociais.

FORMAÇÃO ACADÊMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

Profissional de marketing, formada em Publicidade e Propaganda pela PUC-Campinas e Pós Graduada em Marketing Organizacional pela Unicamp. Apaixonada por comunicação, atua no segmento industrial com foco em marketing B2B. Atua há 10 anos com atividades voltadas para Comunicação e Marketing em empresas multinacionais de médio e grande porte.


Livros recomendados

Ainda não é registrado? Registre-se agora!

ÁREA DO ASSINANTE