Metodologias Ágeis

A aplicação das Metodologias Ágeis na indústria

Ter um conjunto de ações que visam um bom planejamento para manter o funcionamento do ciclo operacional de uma empresa é fundamental, principalmente com o surgimento da Indústria 4.0, onde a eficiência é colocada a posto.   

É nesse sentido que as metodologias ágeis são úteis para o dia a dia industrial, pois são estratégias criadas pelo setor tecnológico com o foco em otimizar a gestão de processos para que sejam mais ágeis e eficientes. 

As metodologias ágeis tem o objetivo de acelerar entregas de um projeto. Suas entregas são fracionadas em ciclos menores, assim os problemas podem ser corrigidos rapidamente.O primeiro indício da utilização das metodologias ágeis foi na década de 1940 com a Toyota, onde o principal foco era reduzir custos e desperdícios. Contudo, foi apenas em 2001, com o Manifesto Ágil, uma resposta dos profissionais de TI para à crise no desenvolvimento de softwares no início dos anos 90, que as metodologias ágeis se consolidaram.     

Inscreva-se gratuitamente no Intensivão PRO- Desafios e Técnicas para Gestão da Manutenção

Eles são uma alternativa à gestão tradicional de projetos. Já que permite que as empresas possam aumentar exponencialmente a produtividade, diminuir os ciclos de entrega, resultando na melhoria da qualidade.

Veja abaixo alguns exemplos de metodologias que podem ser aplicados na indústria:

Kanban 

Criado pela Toyota, onde tem um papel fundamental no sistema de produção puxada e no conceito Just-in-time, um sistema de administração da produção que possibilita fazer somente o imprescindível para concluir a etapa de um processo de fluxo de trabalho contínuo.

É um dos métodos mais visuais, simplistas e mais usados para gerenciar projetos. Nele é possível sinalizar todas as etapas do processo de fabricação e claro, prever gargalos durante a execução. O gerenciamento das tarefas podem ser realizadas tanto fisicamente em um quadro, quanto digitalmente em softwares.  É preciso movimentar os cards entre as colunas ou post-its (no modo offline). 

O Kanban é dividido em três etapas: 

  • TO DO  (tarefas que ainda serão executadas);
  • DOING  (tarefas que estão sendo feitas por alguém);
  • DONE  (tarefas finalizadas e entregues). 

Lean

O Lean Manufacturing é uma filosofia de gestão operacional e de processos que visa tornar transformar a cadeia produtiva. Em outras palavras, e conforme sua tradução literal, é um conceito que busca tornar a manufatura cada vez mais enxuta

Conheça o curso da Revista Manutenção Edu sobre Lean Manufacturing

manutencao lean

Na indústria o termo emergiu no Japão com o Toyotismo. Seu objetivo principal é evitar perdas e desperdícios, além de eliminar execuções desnecessárias, ou seja, aquelas que não agregam valor. 

A metodologia 5S é muito utilizada no método Lean Manufacturing, como objetivo conduzir e mobilizar uma empresa na direção da qualidade total:

  • Seiri (utilização): é fundamental manter apenas o necessário para o serviço a ser feito no local de trabalho;
  • Seiton (organização): deve ser definido e identificado cada item no local em que é guardado na empresa; 
  • Seiso (limpeza): com uma limpeza mais efetiva, há facilidade de identificar sinais de degradação de recursos, sobressalentes, peças e falhas; 
  • Seiketsu (saúde e higiene): nele é identificado possíveis prejuízos à saúde dos colaboradores;
  • Shitsuke (autodisciplina): os colaboradores devem cumprir o que foi estabelecido e ao mesmo tempo ter autonomia para manifestar um comportamento proativo.

5s na manutencao

Scrum 

Scrum foi idealizado por três programadores que escreveram o manifesto ágil. Ele é um conjunto de práticas no gerenciamento de projetos complexos, onde suas etapas não são conhecidas. 

Seu principal objetivo é aumentar a produtividade das equipes. Esse método torna os processos mais simples e claros, já que mantém registros sobre o andamento de todas as etapas. Assim, todos ficam a par da situação. 

CMMS: futuro planejado para o setor da manutenção? 

Os projetos são divididos em ciclos chamados sprints, que geralmente são ciclos de 2 ou 4 semanas. Nele, são definidas tarefas, responsáveis, métodos e tempo de projeto. Mas, ao final espera-se entregar resultados ou valores de forma incremental. 

Importante lembrar que é fundamental reuniões diárias de curta duração, para que seja verificado o andamento das ações, o que deve ser feito hoje ou rever como o trabalho fluiu no chão de fábrica, por exemplo. 

ScrumSmart 

Na rotina corporativa, assim como na pessoal, estabelecer metas é a base para alcançar o sucesso.

Por isso, a metodologia SMART foi criada em 1981, por George Doran, consultor de negócios e ex-diretor da Washington Water Power Company, para estabelecer metas. 

Ela é muito útil para um processo de indústria que precisa construir metas bem definidas e eficientes, focando em definir pontos únicos para uma meta, apontando o que ela precisa ser de fato. 

O objetivo, sem dúvidas, é garantir que a definição de metas seja clara e objetiva para todos os responsáveis.

smart

Para sua  implementação é importante entender que o que funciona para cada time é único, depende de uma análise de fatores externos, internos, necessidades, objetivos e a cultura da empresa. Por isso: 

Selecione o método que mais faça sentido para sua organização: a equipe deve compreender a importância da metodologia. Por isso, é fundamental apresentar os valores que compõem a metodologia ágil escolhida e deixar claro o que se espera.

Faça reuniões periódicas: realizar reuniões periodicamente ajuda no alinhamento das estratégias,já que mudanças podem ocorrer durante o percurso. 

Deixe o trabalho visível: utilize ferramentas que possam mostrar o que você está fazendo. A utilização de um quadro Kanban é um método simples e eficiente de gerenciar projetos que torna o trabalho visível para todos. 

Image

Editores, redatores e revisores

Redes sociais

A Redação da Revista Manutenção é composta por profissionais que atuam com manutenção no setor secundário (indústria) e terciário (comércio e serviços) da economia, dispostos à difundir informações, artigos, opiniões, debates e eventos, para estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, assim como na gestão de ativos, recursos e serviços.

Explorar o potencial da internet para tornar-se referência como acervo científico e tecnológico, através da publicação de conhecimento, sob licença de uso que o permita ser difundido entre estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, cujos interesses sejam convergentes e alinhados com a missão citada acima e com os valores pormenorizados no seguinte documento: Institucional

Fauzi Mendonça

Editores, redatores e revisores

A Redação da Revista Manutenção é composta por profissionais que atuam com manutenção no setor secundário (indústria) e terciário (comércio e serviços) da economia, dispostos à difundir informações, artigos, opiniões, debates e eventos, para estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, assim como na gestão de ativos, recursos e serviços.

Explorar o potencial da internet para tornar-se referência como acervo científico e tecnológico, através da publicação de conhecimento, sob licença de uso que o permita ser difundido entre estudantes e profissionais que atuam direta ou indiretamente com manutenção, cujos interesses sejam convergentes e alinhados com a missão citada acima e com os valores pormenorizados no seguinte documento: Institucional

Redes sociais